Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e preparar os homens do futuro disse Dom Pedro II

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

CASO DO ROTWEILLER DE PIRACICABA - O nome do LIXO HUMANO é Claudio Cesar Messias

Rottweiler foi arrastado pelo dono

    
Na tarde da última quarta-feira (2/11), um cão da raça rottweiler, de 7 anos, foi amarrado em uma pick-up Ford Courier pelo dono e arrastado por vários metros na cidade de Piracicaba, que fica a 170 km de São Paulo. Segundo testemunhas, o motorista teria sido avisado por pessoas que estavam no local sobre o que estava acontecendo e obrigado a libertar o cão.
A polícia foi chamada, mas o proprietário já havia deixado o lugar. O animal foi encaminhado ao Centro de Controle de Zoonoses de Piracicaba para receber os primeiros cuidados e sobreviveu. O rottweiler passou por uma cirurgia delicada, na tarde de ontem, em uma clínica particular, na tentativa de salvar uma das pata. Ele teve lesões graves e corre o risco de perder o membro, já que o atrito com o asfalto causou desgastes na pele e tendões, chegando atingir o osso da pata dianteira. Ele também teve escoriações na barriga.
O caso foi registrado no 1º DP de Piracicaba, o distrito de plantão, mas o B.O. foi encaminhado ao 2º DP para investigar o caso. Ontem, o motorista – que é o proprietário do animal – foi identificado como Claudio Cesar Messias e prestou depoimento sobre o que havia ocorrido. Ele disse que tudo não passou de um acidente, já que tinha o hábito de passear com o animal amarrado dentro da caçamba. A atitude é uma infração grave e fere o artigo 235 do Código Brasileiro de Trânsito, que proíbe levar animais e pessoas nessa condição.
Questionado pelo delegado porque havia abandonado o local, o motorista disse que entrou em pânico. “Segundo ele, o cão era o seu companheiro há muitos anos e quando o viu todo ensangüentado pensou que estava morto e entrou em choque. Estamos convidando agora as testemunhas para vir e relatar o que viram. Isso será apurado”, afirma dr. Wilson Sabino da Silva, delegado do 2º DP.
O caso tomou dimensão depois que uma jovem de 16 anos, A. L. G. S., que pediu para não ser identificada por medo de ser ameaçada, divulgou no Facebook um texto sobre o que havia ocorrido e uma foto do cão ferido, tirada na rua antes de o bicho receber socorro.
Rottweiler logo após ter sido arrastado – Crédito: Reprodução Facebook/ A. L. G. S.
 O animal está sob os cuidados da Clínica Frasson e depois será encaminhado à ONG Vira Lata Vira Vida (http://www.viralataviravida.org.br), onde deverá receber os cuidados até a sua recuperação total. Para Miriam Miranda, presidente da ONG, o fato foi lamentável e espera que a polícia apure o que ocorreu: “Testemunhas afirmaram que ele disse que só iria parar quando o animal estivesse morto. Várias entidades estão se mobilizando para entrar com uma representação contra o dono”. Caso seja concluído que houve mesmo a intenção de machucar o animal ou de matá-lo, o agressor poderá responder por maus-tratos. A reportagem tentou falar com o proprietário, mas ele não atendeu o telefone

   

Um comentário:

RD disse...

Eu queria muito achar uma forma de mandar um email para esse estrume que se diz ser "humano". Se pudesse arrastá-lo também, juro que não pararia o carro. Desculpe a sinceridade mas pessoas assim não fazem nada a não ser ser peso imundo na terra. Ainda bem que existem pessoas que se engajam na causa e denunciam. Parabens ao blog, muito bem feito.