Não conheço missão maior e mais nobre que a de dirigir as inteligências jovens e preparar os homens do futuro disse Dom Pedro II

sábado, 6 de fevereiro de 2010

Dúvidas e respostas sobre o Bilhete Único Intermunicipal do Rio de Janeiro

O que é o Bilhete Único?
O Bilhete único tem como objetivo facilitar o dia-a-dia do cidadão que vive na Região
Metropolitana do Rio, garantindo economia na passagem e no tempo de deslocamento no trajeto
casa-trabalho. Ele é, acima de tudo, um benefício que promove a inclusão social, uma vez que, com
as viagens entre os municípios custando menos, a distância não será mais um complicador para a
contratação de profissionais que moram longe do local de trabalho.

Principais benefícios do Bilhete Único?
Redução do custo das viagens intermunicipais, favorecendo ao aumento do índice de
empregabilidade. Pagando menos pelo deslocamento dos seus funcionários, o empregador vai poder
optar pelo profissional mais qualificado e não o que mora mais perto.

Quantas pessoas serão beneficiadas com o BU?
A Região Metropolitana do Rio tem mais de 12 milhões de habitantes; pessoas que poderão se
beneficiar direta ou indiretamente com o Bilhete Único. Mas, efetivamente, serão beneficiados 1,5
milhões de passageiros que usam os meios de transportes públicos pagando pelo serviço.

Quantas viagens serão feitas inicialmente com BU?
668 mil pessoas serão beneficiadas com a integração do BU
260 mil serão beneficiadas com a redução de tarifa em viagens unitárias com o BU

Quem será o principal beneficiado com o Bilhete Único?
O Bilhete Único, da forma como foi desenvolvido pelo Governo do Estado do Rio, visa beneficiar a
parcela mais humilde da população, que mora num município e trabalha em outro, sendo obrigado a
percorrer, diariamente, longas distâncias entre a casa e o trabalho, usando de mais de um modal de
transportes.
Quais meios de transportes estão incluídos no sistema?
Trem, metrô, barcas, vans legalizadas e ônibus sempre que for feita uma viagem intermunicipal. No
caso dos ônibus, todos os ônibus intermunicipais urbanos sem e com ar condicionado aceitarão o
Bilhete Único, apenas os classificados como tarifa especial, os frescões, não estarão incluídos.
A partir de quando entra em operação?
A partir do dia 01 de fevereiro de 2010.

Qual é o valor da tarifa do Bilhete Único do Rio?
Independente do valor real da tarifa do modal, com o BU a passagem custará R$ 4,40.

Qual o tempo máximo de integração do Bilhete Único?
02 horas para cada viagem; tempo suficiente para atender 98% das viagens realizadas na Região
Metropolitana do Rio, como comprovaram os estudos de implantação do sistema.
Quantas vezes por dia o usuário pode utilizar o Bilhete Único?
Por dia, cada pessoa terá direito a usar o Bilhete Único duas vezes, num total de quatro viagens. O
usuário poderá seguir e retornar do trabalho para casa, coberto pelos benefícios do Bilhete Único.
Como funcionará o sistema?
O sistema será válido para quem utilizar até dois meios de transporte público, sendo pelo menos um
deles intermunicipal, dentro do período de duas horas. O tempo de viagem só começará a ser
contado após o primeiro contato entre o cartão e o equipamento eletrônico de cobrança – o
validador - no primeiro embarque.
 Após o segundo embarque, o passageiro também passará o cartão do Bilhete Único no validador,
mas não será computado o preço inteiro da viagem. No segundo embarque, não haverá limite de
tempo para a duração da viagem.

Como se dará a integração através do BU?
A integração poderá acontecer de 2 maneiras: sendo o primeiro embarque num transporte municipal
e depois um intermunicipal ou o contrário, primeiro num transporte intermunicipal seguido de um
municipal.
Qual a área de cobertura do Bilhete Único?
O BU será válido apenas para embarques em meios de transportes públicos na Região
Metropolitana, nos seguintes municípios: Belford Roxo, Duque de Caxias, Guapimirim, Itaboraí,
Itaguaí, Japeri, Magé, Mangaratiba, Maricá, Mesquita, Nilópolis, Niterói, Nova Iguaçu, Paracambi,
Queimados, Rio de Janeiro, São Gonçalo, São João de Meriti, Seropédica e Tanguá. – Quaisquer
outros municípios que não estejam nesta lista, não farão a integração do Bilhete Único.
De quanto será a economia do passageiro que utilizar o Bilhete Único?
A economia para o passageiro varia em função das diferentes tarifas praticadas na Região
Metropolitana, como por exemplo:
Em viagens diretas:
Linha Itinerário Tarifa Economia
118T Duque de Caxias-Mangaratiba R$ 12.35 R$ 7,95
601I Niterói-Nova Iguaçu R$ 17.30 R$ 12,90
425D Alcântara-Campo Grande R$ 10.85 R$ 6,45
496B Miguel Couto-Praça Mauá R$ 10.65 R$ 6,25

Em viagens com integração:
Trem (R$ 2,50) + ônibus intermunicipal (R$ 2,25) = R$ 4,75 R$ 0,35
Trem (R$ 2,50) + metrô (R$ 2,80) = R$ 5,30 R$ 0,90
Ônibus/RJ (R$ 2,20) + ônibus Intermunicipal (R$ 3,40) = R$ 5,60 R$ 1,20
Ônibus/RJ (R$ 2,20) + barcas Rio-Niterói (R$ 2,80) = R$ 5,00 R$ 0,60
Sobre os valores do cartão

Qual o valor do cartão?
O usuário não terá custos com o cartão, que, após o cadastro, é fornecido gratuitamente.

Qual o valor mínimo para a primeira carga no cartão do BU?
A primeira carga terá o valor mínimo de R$ 4,40, que dá direito ao embarque em até dois modais.
O valor de cada recarga será definido pelo usuário ou haverá uma tabela com preços mínimos e
máximos de recarga?

Existem dois casos. O usuário poderá comprar cartões pré-carregados nos valores de R$ 44,00 e R$
88,00 ou poderá carregar seu cartão com qualquer valor entre R$ 4,40 e R$ 300,00 (pós-carregado).
Quando o preço da primeira viagem for muito mais cara que a segunda, o valor maior será
descontado do saldo do BU?

O valor descontado no cartão do BU será sempre de R$ 4,40, não importando se o preço da primeira
ou da segunda viagem for superior a R$ 4,40.
Sobre o cartão do BU
O que é preciso para se fazer o cadastramento?
O usuário tem que fornecer nome completo e o número do CPF. O cadastramento é gratuito e o
usuário receberá uma senha, que será utilizada em caso de perda do cartão ou de compra de crédito.
O cartão não tem custo para o usuário, que deverá carregá-lo posteriormente.
Como será feito o cadastramento dos beneficiários do Bilhete Único?
O cadastro pode ser feito das seguintes maneiras:
- através do site www.riobilheteunico.com.br
Ou nos pontos de cadastramentos que serão instalados a partir do dia 18 de janeiro nos seguintes
locais:
- Metrô: estação Estácio e Presidente Vargas
- SuperVia: estação Central do Brasil
- Barcas: Praça XV e Niterói
- Terminais de ônibus: Mariano Procópio – Praça Mauá; Campo Grande; Nova Iguaçu; Nilópolis;
Menezes Cortes – Castelo; Alcântara – São Gonçalo; Venda das Pedras – Itaboraí; João Goulart -
Niterói; Jacinto Caetano – Maricá.
- 85 Centros de Internet Comunitária (CICs) do Proderj, em todo estado
- Poupa Tempo: Carioca – Rua da Ajuda, no. 5 – subsolo e Baixada – Shopping Grande Rio
Onde o bilhete poderá ser comprado?
O cartão do Bilhete único poderá ser adquirido em postos de vendas nos seguintes locais:
- Metrô: estação Estácio e Presidente Vargas
- SuperVia: estação Central do Brasil
- Barcas: Praça XV e Niterói
- nas 13 lojas do RioCard e rede de recarga
- nas Barcas: Estação Praça XV, Estação Araribóia
- Agências do Unibanco, somente o pré-carregado
- Terminais de ônibus: Américo Fontenelle – Central do Brasil; Mariano Procópio – Praça Mauá;
Campo Grande; Nova Iguaçu; Nilópolis; Menezes Cortes – Castelo; Alcântara – São Gonçalo;
Venda das Pedras – Itaboraí; João Goulart - Niterói; Jacinto Caetano – Maricá.
E através do site www.riobilheteunico.com.br
A partir de quando os cartões do Bilhete Único estarão disponíveis para compra?
Os cartões estarão disponíveis a partir do dia 18 nos pontos de venda e recarga, e, para quem fez o
pedido por internet, a partir do dia 25 eles começarão a ser entregues nas residências.
 O BU pode ser comprado por telefone?
Não. Não se pode comprar nem cadastrar o BU por telefone.
Quem faz o cadastramento recebe o dinheiro vivo do usuário?
Não. Porque o cadastramento é gratuito.
Como funciona o cadastramento pela internet?
O usuário acessa o site, que conta com uma ferramenta que orientará o cadastramento passo a passo.
O usuário fornecerá o nome completo e o número do seu CPF no momento do cadastramento. Ele
digitará o valor dos créditos que deseja e se prefere retirar o cartão em casa ou numa agência do
Unibanco. Após o cadastramento, o sistema disponibilizará para impressão um boleto bancário, no
valor mínimo de R$4,40, que pode ser pago em qualquer agência. Assim que o pagamento for
creditado na conta do Bilhete Único, o usuário receberá o cartão em casa, em uma das lojas
RioCard, ou numa agência do Unibanco, num prazo de 3 a 5 dias, com 48h para o desbloqueio do
cartão.
A pessoa escolhe onde quer receber o cartão do BU?
A escolha só é possível quando o pedido for feito pela internet. Apesar de o processo pela internet
ser um pouco mais complexo e demorado, acaba sendo mais conveniente por se evitar filas. Mas
envolve custos (R$ 7,00) quando se opta pela entrega em casa.

Como será feita a logística de entrega dos cartões para quem se cadastrar on line?
A empresa responsável pela emissão dos cartões ficará responsável pela entrega nas residências, no
caso dos pedidos feitos pela internet.
Haverá custos para a entrega dos cartões nas residências?
Sim. O usuário que optar por receber o cartão em casa terá que pagar pelo serviço, que será feito
pelo Correios. Entre uma e 30 unidades, o valor da taxa de entrega é R$ 7,00. Entre 31 e 100
unidades, a taxa é de R$ 10,00.
Há um prazo de entrega dos cartões após o cadastramento?
Apenas quando a compra é feita pela internet. Os primeiros pedidos começarão a ser entregues a
partir do dia 25. Depois dessa data, o prazo de entrega é de três a cinco dias depois que é feito o
pedido. No caso das compras feitas nos pontos de cadastramento, o usuário leva o cartão na hora e
coloca os créditos depois.
No caso de empresas, o setor de RH é que ficará responsável pelos pedidos do BU?
Sim. Os funcionários que já utilizam o Vale Transporte não precisam se preocupar em fazer o
cadastramento, que ficara sob a responsabilidade do RH.
Como será feito o carregamento dos créditos?
Inicialmente, as recargas poderão ser feitas através do site, nas lojas do RioCard, na estação Central
do Brasil, estação das barcas na Praça XV e Araribóia, nas estações do metrô Carioca, Saens Pena,
Botafogo, Pavuna e Vicente de Carvalho e em mais de 800 pontos de recarga, casas lotéricas,
farmácias e padarias que integram a rede de recarga do RioCard.
Se o cadastro é por CPF, o sistema tem como identificar e bloquear caso de duplicidade?
Sim. O sistema tem como identificar se o CPF já foi cadastrado antes, impedindo a duplicidade na
confecção dos cartões e no uso do mesmo.
Em caso de perda, roubo ou extravio do cartão, como proceder?
Nestes casos, o usuário deve acionar imediatamente o Call Center, através do número 2127-4000.

Em caso de cancelamento do cartão por motivo de perda, roubo ou avaria será cobrada uma taxa
para a emissão de um outro cartão?

Sim. No valor de R$ 15,00.

É possível outra pessoa bloquear ou restituir os créditos?
Não. O cartão é pessoal e intransferível. Somente o próprio poderá solicitar o cancelamento em caso
de perda ou roubo e restituir os créditos. Para isso, ele faz uma senha na hora do cadastramento.
O BU elimina o uso dos outros cartões?
Não. Todos os cartões continuarão a ser válidos dentro de suas particularidades.
Os portadores de RioCard poderão usar o Bilhete Único?
Sim. Segundo a Lei 5628/09, o vale-transporte e o cartão expresso estão aptos a realizar o desconto
da tarifa do Bilhete Único. Quem já possui este cartão, não precisará comprar um novo.
Os cartões individuais do Metrô, Supervia e Barcas continuarão valendo?
Sim; continuarão existindo dentro de suas particularidades.
 
As pessoas que utilizam cartões de gratuidade (Estudantes, idosos, deficientes) precisarão retirar um novo cartão?
Não. Os cartões de gratuidade continuam os mesmos, quem é beneficiado pela lei da gratuidade não
precisa adquirir o Bilhete Único.

Se alguém tentar usar mais de quatro vezes no mesmo dia o BU, o que acontece? O sistema rejeita?

O sistema não processa o desconto do Bilhete Único, e a pessoa terá que pagar a tarifa inteira. O
mesmo acontece se a pessoa utilizar num intervalo menor do que 1 hora entre a viagem de ida e de
volta.
Como funciona a tecnologia adotada no sistema do BU do Rio de Janeiro?
Toda vez em que um cartão for utilizado será computado o tipo de meio de transporte no qual o
passageiro embarcou, o número da linha, o horário do embarque e a tarifa praticada. A partir de
maio de 2010, com a instalação de GPS nos ônibus, será possível identificar o local exato em que o
passageiro embarcou, onde a primeira passagem foi computada. Entre outras facilidades, o GPS
permitirá ainda o acompanhamento on-line de todas as operações realizadas diariamente.
Os créditos do Bilhete único têm validade?
Sim, os créditos têm validade de 1 ano a partir da data de aquisição.
Tarifas e reajustes

Haverá reajuste no primeiro ano?
Não, o primeiro reajuste será somente em 2011.
O que muda no sistema tarifário do transportes públicos com a entrada do Bilhete Único em vigor?
A implantação do Bilhete Único permitiu que, pela primeira vez em 30 anos, o Governo do Estado
fizesse uma grande revisão tarifária. Antes, havia 74 tarifas de ônibus sendo praticadas em toda
Região Metropolitana. Com o BU, cai para 12 o número de tarifas. Agora, o passageiro tem como
conhecer e acompanhar melhor os preços do transporte público e o valor das tarifas ficará restrito
entre R$ 2,35 e R$ 7,10.
Como será feito os reajustes tarifários a partir da entrada o BU em vigor?
Anualmente, o BU será reajustado por ocasião dos reajustes dos ônibus, que representam mais de
80% dos deslocamentos.
 
Pode acontecer de haver reajuste diferenciado por modal mantendo-se o valor do desconto para o
valor no BU?

Sim. Porque o reajuste dos ônibus, que rege o valor do BU, não se dá no mesmo período e alíquota
do reajuste dos outros modais.
Atendimento ao usuário
Como a população vai poder se informar e tirar dúvidas sobre o novo sistema?
Para orientar o usuário sobre as mudanças, já está em funcionamento o site
www.riobilheteunico.com.br, através do qual os passageiros poderão obter informações sobre o
sistema.
Neste site, também há um chat onde os usuários serão atendidos on line por uma equipe treinada
para esclarecer todas as dúvidas e anotar reclamações.
Os usuários também poderão recorrer a um Call Center para informações, através do número 0800
7260802, que vai funcionar de segunda a sexta das 8h às 20h. Sábados, domingos e feriados, das 8h
às 14h.

Investimentos e subsídio

Qual foi o investimento total do governo para a implantação do sistema?
O Governo realizou estudos no âmbito do Programa Estadual de Transportes, o PET I, financiado
pelo Banco Mundial, para verificar a viabilidade e a melhor forma de funcionamento do BU na
Região Metropolitana.

Como funcionará o subsídio do governo do estado?
O governo irá subsidiar parte da viagem de cada cidadão que aderir ao Bilhete Único em viagens
intermunicipais toda vez que o valor da viagem for maior do que R$ 4,40.
Por exemplo, o subsídio do governo do estado servirá para completar o valor das passagens em
ônibus convencionais que custem mais de R$ 4,40 no primeiro embarque e para complementar o
pagamento do segundo embarque quando houver.
O valor a do subsídio a ser pago pelo Estado refere-se à diferença entre o valor integral da tarifa ou
da soma das tarifas integradas e o valor do Bilhete Único.

Como será feito o acerto de contas junto às empresas de transportes?
A Secretaria de Estado de Transportes receberá as informações da utilização do BU todos os dias e
repassará o valor referente às complementações de cada viagem para uma conta exclusiva no Banco
Itaú – a conta do Fundo Estadual de Transportes. Todo processo será auditado pela COPPE-UFRJ e
por uma equipe da Secretaria. Mensalmente, serão encaminhados à Alerj, Ao Tribunal de Contas do
Estado e Controladoria Geral do Estado um relatório sobre as movimentações financeiras do BU.
Como será o acompanhamento diário das operações realizadas com o Bilhete Único?
Os gestores da secretaria acessarão diretamente o Sistema da RioCard pela conexão direta (link) da
Rede do Governo do Estado, através do PRODERJ. Além desse acesso, a RioCard enviará ao
PRODERJ, diariamente, informações detalhadas para permitir uma análise mais aprofundada das
operações.

Como será feita a auditoria do sistema?
A COPPE-UFRJ esta sendo contratada para fazer a auditoria do sistema e identificar a necessidade
de eventuais aperfeiçoamentos. Atualmente, o sistema já permite um alto nível de rastreabilidade. O
Tribunal de Contas do Estado também fará auditoria no sistema.

Diferença entre Rio e São Paulo
Qual a diferença entre o Bilhete Único do Rio e de São Paulo? Qual a diferença entre o Bilhete
Único do Rio e de São Paulo?

1. O BU do Estado do Rio de Janeiro está sendo implantado em toda a RMRJ para cobertura
de viagens metropolitanas;
2. O BU de São Paulo só foi implantado no município de São Paulo, para cobertura de viagens
locais e onde já existia tarifa única.
3. O BU da RMRJ está sendo implantado em situações de tarifas diferentes em todas as linhas
e modo de transporte
4. O BU de São Paulo quando integra com o Metrô e Trem, também, a exemplo da RMRJ dá
um desconto na soma das duas tarifas.
5. O BU de São Paulo tem o limite de integração de 3 horas e o da RMRJ de 2 horas, mas é
bom lembrar que o de São Paulo começou com 2 horas;
6. O BU da RMRJ além do benefício da integração está possibilitando um benefício em
viagens unitárias com valores superiores a R$ 4,40, o que não é possível em São Paulo.
Por que o BU do Rio só contempla quatro embarques por vez enquanto em São Paulo não há
restrição?

O Governo do Estado do Rio de Janeiro decidiu beneficiar as pessoas que realizam até 1
integração em 2 viagens por dia por representar 81% da população usuária de Transporte Coletivo
Intermunicipal. A utilização do BU será permanentemente monitorada e, dependendo da demanda,
este parâmetro poderá ser modificado.
Principais dúvidas

Há garantias de que os usuários conseguirão fazer a transferência nesse espaço de tempo com
segurança? Se um passageiro ficar preso em um engarrafamento e, por conta disso, extrapolar o
prazo de duas horas, ele terá de pagar uma passagem inteira?

Estudos mostram que a duração média das viagens, ou seja, ida e volta, é de 2 horas. As viagens na
RMRJ só ultrapassam este período de tempo em situações excepcionais, uma eventualidade que
gere um engarrafamento fora do comum. De qualquer forma o Governo do Estado entende o Bilhete
Único como parte de uma política de transportes mais ampla que prevê a construção de BRT’s,
terminais, investimentos contínuos no setor de trilhos. O Bilhete Único é um passo fundamental
desta política de integração.

O BU pode ser usado nos finais de semana ou apenas nos dias úteis?
O Bilhete único poderá ser utilizado qualquer dia da semana.

Se eu usar um ônibus municipal primeiro e só depois pegar um ônibus intermunicipal eu terei o
benefício do BU?

A integração será feita no momento em que o usuário utilizar um ônibus municipal e outro
intermunicipal. O primeiro ônibus terá descontado o valor integral da tarifa. O desconto só vai
ocorrer no segundo embarque, neste caso, obrigatoriamente, um ônibus intermunicipal.
Os créditos do Bilhete Único Expiram?
Os créditos do cartão Bilhete Único, tem o prazo de validade de 01 ano.
O que acontece com o cartão de Bilhete Único caso fique sem utilização por mais de 120 dias?
O cartão que ficar mais de 120 dias sem utilização será bloqueado, por questões de segurança para o
usuário.
Como desbloquear o cartão bloqueado por mais de 120 dias sem uso?
O usuário deste cartão deverá ir a uma das Lojas RioCard para solicitar o desbloqueio e utilizar o
cartão normalmente.

Bloquear o cartão afeta o saldo do mesmo?
Não, não afeta. A não ser no caso de expirar o prazo de validade de 01 ano.

O casco do Bilhete Único vazio valerá como uma passagem nos ônibus de tarifa modal do meu
município?

Não. O cartão Bilhete Único não é retornável e sim recarregável.
O cartão Vale-Transporte Rápido (Adquirido no Unibanco e nas lojas RioCard) também terá a tarifa do Bilhete Único?
Não, somente os cartões recarregáveis. O VTR é descartável.

Um comentário:

eduarda disse...

OlÁ eu sou do RJ, e passei meu BU na van da BAIXADA até a CENTRAL e logo depois fui passar em um onibus municipal.
E deu tempo insuficiente,sendo q ñ tinha nem 10 minutos q tinha passado o BU na van.
Vcs saberiam o pq??
Me responda por favor,para duda_monalisa@hotmail.com